Atividades terapêuticas da pimenta-vermelha (Capsicum sp. - Solanaceae) e pimenta-do-reino (Piper nigrum L.- Piperaceae)

Conteúdo do artigo principal

Rogério da Silva Veiga
Maria Cristina Marcucci

Resumo

São diversas as atividades terapêuticas que podem ser aplicadas tanto na dietoterapia como na farmacoterapia atribuídas às espécies popularmente conhecidas como pimentas-vermelhas (Capsicum sp.), onde a principal parte utilizada, o fruto inteiro, é constituído principalmente por capsaicina e a pimentado-reino (Piper nigrum L.), onde também se utiliza o fruto constituído principalmente por piperina. A fundamentação das pesquisas, que servem de ponto de partida para a maioria dos estudos, está embasada no uso tradicional. Esses efeitos estão relacionados desde as diversas fases do processo digestivo tais como o estímulo da secreção salivar e o estímulo e a inibição de secreções gástricas, intestinais, pancreá-
ticas e biliares até o metabolismo dos carboidratos e lipídeos assim como as consequências que isso gera como a proteção endotelial, atividade anti-inflamatória e antitumoral, por exemplo. Embora haja uma ampla margem de segurança consequente de uma também ampla janela terapêutica, a cautela no uso dessas ferramentas terapêuticas deve sempre estar presente.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Veiga R da S, Marcucci MC. Atividades terapêuticas da pimenta-vermelha (Capsicum sp. - Solanaceae) e pimenta-do-reino (Piper nigrum L.- Piperaceae). Braz. J. Nat. Sci [Internet]. 25º de maio de 2018 [citado 24º de setembro de 2021];1(2):6. Disponível em: https://bjns.com.br/index.php/BJNS/article/view/20
Seção
Artigo Original

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)