Efeito do Extrato da casca da Aroeira (Schinus terebinthifolia Raddi) sobre os parâmetros bioquímicos em ratos diabéticos.
PDF

Palavras-chave

Diabetes mellitus
plantas medicinais
Schinus Terebinthifolius Raddi Diabetes mellitus
medicinal plants
Schinus Terebinthifolius Raddi

Como Citar

1.
Gonçalves YM, da Silva LA, Selicani MA, Santos Oliveira CH, Correa Salles BC, Bitencourt Santos G. Efeito do Extrato da casca da Aroeira (Schinus terebinthifolia Raddi) sobre os parâmetros bioquímicos em ratos diabéticos. Braz. J. Nat. Sci [Internet]. 11º de junho de 2021 [citado 27º de julho de 2021];4(1):646 - 655. Disponível em: https://bjns.com.br/index.php/BJNS/article/view/140

Resumo

O Diabetes mellitus (DM) é uma das principais causas de morbidade e mortalidade no mundo, por isso os recursos financeiros investidos no tratamento são altíssimos tanto para o governo quanto para as famílias que lidam com a doença. Dessa forma, estudos estão utilizando plantas medicinais para promoção e prevenção dessa patologia, pois estas apresentam constituintes químicos com atividade hipoglicemiante e antioxidante atribuídos a vários mecanismos de ação. O presente projeto avaliou o efeito do Extrato Hidroetanólico da casca da aroeira (Schinus terebinthifolia Raddi) sobre os parâmetros bioquímicos de ratos Wistar diabéticos do tipo 1, induzidos por Aloxano (130 mg/kg), por um período de 4 semanas pelo método de Gavagem, depois do tratamento ocorreu o sacrifício dos mesmos. Após essas semanas de tratamento os resultados obtidos através de uma análise estatística utilizando o teste de Scott-Knott e/ou Turkey revelaram que o extrato da casca da aroeira apresentou uma marcante diminuição nos valores da glicemia pré-prandial. Já no perfil lipídico indicou uma notória melhora, também foi demonstrado uma função protetora nas enzimas de função hepática e por fim um resultado satisfatório no marcador de função renal, em todos esses casos foram comparados o grupo diabético tratado com a casca entre o diabético não tratado. Conclui-se que a Schinus terebinthifolia Raddi) apresenta efeito normoglicemiante, podendo relatar também um efeito hepato protetor e renal, com mais pesquisas e estudos essa planta pode ser considerada como uma nova alternativa terapêutica ou tratamento complementar ao DM.

https://doi.org/10.31415/bjns.v4i1.140
PDF

Referências

Golbert A, et al. Sociedade Brasileira de Diabetes [online]. Clannad.São Paulo, Brasil:Clannad Editora Científica;2019-2020.

Flor LS, Campos MR. Prevalência de diabetes mellitus e fatores associados na população adulta brasileira: evidências de um inquérito de base populacional. Rev Bras Epidemiol, março de 2017; 20(1):16-29.

Alvarenga CF, Lima KMN, Mollica LR, Azeredo LO, Carvalho C. Uso de plantas medicinais para o tratamento do diabetes mellitus no Vale do Paraíba-SP. Rev. Ciênc. E Saúde – Line. 2(2), 2017.

Defani MA, De Oliveira LEN. Utilização das Plantas Medicinais por Diabéticos do Munícipio de Colorado – PR. Saúde e Pesquisa, 31 de dezembro de 2015;8(3):413.

Helena C. Propriedades antioxidantes de compostos fenólicos. Visão acadêmica. 2004:5(1):8

LORENZI, H. Árvores Brasileiras: Manual de identificação e Cultivo de Plantas Arbóreas do Brasil. 2º edição Nova Odessa/SP:Plantarum; 1998.ISBN 85866714070.

National Institutes of Health [NIH], Washington DC: The National Academy Press, 2011.

Coutinho IHILS, Torres OJM, Matias JEF, Coelho JCU et al. Efeito do extrato hidroalcóolico da Aroeira (Schinus terebinthifolius Raddi) na cicatrização de anastomoses colônicas: estudo experimental em ratos. Acta. Cir. Bras. 2006;21(suppl 3): 49-54.

Jaouhari JT, Lazrek HB, Jana M. The hypoglycemic activity of |ygophyllum gaetulum extracts in alloxan-induced hyperglycemic rats. J. Ethnopharmacol. 2000;69(1):17-20.

Harkness SE, Wagner JE. Biologia e clínica de coelhos roedores. São Paulo: Livraria Roca, 1993. 238p.

Brasil FF, et al. Atividade do extrato de lichia (Litchi chinensis Sonn.) sobre os parâmetros bioquímicos e histológicos de ratos diabéticos. Revista Fitos. 2020; v.12 n.4. ISSN:2446-4775.

Lerco MM, et al. Caracterização de um modelo experimental de Diabetes mellitus, induzido pela aloxana em ratos. Estudo clínico e laboratorial. Acta Cirúrgica Brasileira. 2003; 18 (2).

Orlando JS, et al. Avaliação do extrato de aroeira (Schinus terebinthifolius Raddi) no processo de cicatrização de gastrorrafias em ratos. Acta Cir. Bras. 2006; 21 supl. 2 :39-45. ISSN: 1678-2674.

Lima MHM, Araujo EL. Diabetes Mellitus e o processo de cicatrização cutânea. Cogitare Enferm.2013 Jan/Mar; 18(1):170-2.

Dusse LMA, Rios DRA, Sousa LPN, Moraes RMMS, Domingueti CP,Gomes KB. Biomarcadores da função renal: do que dispomos atualmente. RBAC. 49(1):41-5, 2017.

QUEIRES, Luís Carlos Soares; RODRIGUES, Luiz Erlon Araujo. Quantificação das substâncias fenólicas totais em órgãos da aroeira Schinus Terebenthifolius (RADDI). Braz. arch. biol. technol., Curitiba , v. 41, n. 2, 1998

Degásparini, CH; Waszczynskyj, N; DOS SANTOS, RJ. Atividade antioxidante de extrato de fruto da aroeira (Schinus terebenthifolius Raddi). Visão Acadêmica, 2004.

Huang, PK., Lin, SR., Chang, CH. et al. Natural phenolic compounds potentiate hypoglycemia via inhibition of Dipeptidyl peptidase IV. Sci Rep 9, 15585, 2019.

Gui-Fang Deng, Xiang-Rong Xu, Yuan Zhang, Dan Li, Ren-You Gan & Hua-Bin Li. Phenolic Compounds and Bioactivities of Pigmented Rice, Critical Reviews in Food Science and Nutrition, 53:3, 296-306, 2013.

Oliveira, VS, Augusta, IM, Braz, MVC, Riger, CJ, Prudêncio, ER, Sawaya, ACHF, Sampaio GR, Torres, EAFS, Saldanha, T. Aroeira fruit (Schinus terebinthifolius Raddi) as a natural antioxidant: Chemical constituents, bioactive compounds and in vitro and in vivo antioxidant capacity. v.35, 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Array