Uso do óleo vegetal de Pracaxi como silicone natural na haste capilar

Conteúdo do artigo principal

Laura Rodrigues Scaramella
Letícia Macedo Amorim
Maria Luisa Blanco Martin
Albina de F. S. Ramalho Garcia

Resumo

As indústrias cosméticas preocupam-se cada vez mais com questões do meio ambiente, visto que seus consumidores buscam produtos de origem natural, além de levarem em conta a sustentabilidade que as empresas oferecem ao planeta. Desta forma, observamos a substituição de ativos sintéticos por orgânicos, originados de plantas, ervas ou sementes, como é o caso do uso do óleo vegetal de Pracaxi, empregado em formulações cosméticas para cuidados e tratamentos capilares. Este, por sua vez, apresenta alta concentração de ácidos graxos, pois devido à sua lipofilicidade, liga-se à epicutícula, subcamada da cutícula presente na haste capilar, por interação hidrofóbica,  o que o torna um grande provedor de hidratação, auxiliando na retenção hídrica dos fios, além de ser fruto de uma árvore nativa do norte brasileiro, com elevados índices de replantio, e de empregabilidade para a população local. O estudo revisa a estrutura capilar, o óleo de Pracaxi, e sua ação no fio de cabelo. Ao todo, através de uma análise de mercado, encontrou-se 17 marcas disponíveis e um total de 71 produtos contendo o ativo incorporado em diversas bases cosméticas. Após levantamento bibliográfico observou-se que o óleo vegetal de Pracaxi é um excelente fixador de gás nitrogênio que gera a restauração de carbono, nitrogênio e ferro no ambiente, em contraposição aos silicones derivados dos siloxanos que, após biodegradação podem resultar em bioacumulação de gases na camada de ozônio. 


 


Palavras-Chaves: Pracaxi, silicone natural, meio ambiente.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Scaramella LR, Amorim LM, Martin MLB, Garcia A de FSR. Uso do óleo vegetal de Pracaxi como silicone natural na haste capilar. Braz. J. Nat. Sci [Internet]. 1º de dezembro de 2020 [citado 29º de junho de 2022];3(3):514. Disponível em: https://bjns.com.br/index.php/BJNS/article/view/114
Seção
Artigo de revisão em fluxo contínuo