Análise físico-química e microbiológica de sistemas de produção e distribuição de ar respirável de uso hospitalar com proposta de melhoria

Conteúdo do artigo principal

Francisco Sandro Menezes Rodrigues
Auro Rodrigues Wolff
Giovane Ribeiro
Raul Diniz Ragazzi
Ogier Santana
Denise Freitas

Resumo

A qualidade do ar respirável (AR) utilizado no manejo de paciente tem sido objeto de interesse em medicina, uma vez que, se não adequada, pode oferecer o risco de doenças de várias etiologias, incluindo as de caráter infeccioso. Os sistemas de produção, armazenamento e distribuição do AR medicinal devem garantir condições seguras de funcionamento para uma efetiva manutenção da saúde. Há normas que regem e definem valores de segurança para o ar respirável medicinal utilizado em centros de atendimento a saúde. O objetivo deste trabalho foi detectar o ar respirável em centro cirúrgico oftalmológico com envolvimento do seu preparo, distribuição e entrega no ponto de uso.

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Gusmão R da S, Menezes Rodrigues FS, Wolff AR, Ribeiro G, Ragazzi RD, Santana O, Freitas D. Análise físico-química e microbiológica de sistemas de produção e distribuição de ar respirável de uso hospitalar com proposta de melhoria. Braz. J. Nat. Sci [Internet]. 13º de setembro de 2019 [citado 29º de junho de 2022];2(3):122. Disponível em: https://bjns.com.br/index.php/BJNS/article/view/68
Seção
Artigo Original

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12.188: Sistemas centralizados de oxigênio, ar, óxido nitroso e vácuo para uso medicinal em estabelecimentos assistenciais de saúde: elaboração. Rio de Janeiro, 2003. 25p.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.543: Equipamento de proteção respiratória: elaboração. Rio de Janeiro, 1999. 45p.
BIER, O. G. Microbiologia e Imunologia. 3. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1984.
GHANIZADEH, F. and H. Godini, A review of the chemical and biological pollutants in indoor air hospitals and assessing their effects on the health of patients, staff and visitors. Ver Environ Helth, 2018. 33 (3): p. 231-245.
INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 8573-1: Contaminants and purity classes: elaboração. Geneva, 2010. 16p.
INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 8573-2: Test methods for oil aerosol content: elaboração. Geneva, 2007. 30p.
LACAZ, C. da S., PORTO, E., HENS-VACCARI, E. M. and MELO, N. T. Guia para identificação de fungos actinomicetos e algas de interesse medico, 8ª., ed. Sarvier, São Paulo, 1998.
N.F.P.A., Standard on gas and vacum systems, in NFPA 99C, NFPA, Editor, 2005: USA.
ODONTO-MÉDICO-HOSPITALAR, C. Sistemas centralizados de suprimento de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso em serviços de saúde, A. –A.B.d.N. Técnicas, Editor, 2016.
ODONTO-MÉDICO-HOSPITALAR, C.B., Sistemas centralizados de oxigênio, ar, óxido notroso e vácuo para uso medicinal em estabelecimentos assistenciais de saúde, in NBR 12.188, A. –A.a.o.B.d.N. Técnicas, Editor, 2003: Rio de Janeiro.
PELCZAR Jr., M. J.; CHAN, E. C. S.; KRIEG, N. R. Microbiologia: conceitos e aplicações. V. 2. São Paulo: Makron Books, 1997.
SMIELOWSK, M., M. Marc, and B. Zabiegala, Indor air quality in public utility enveriromenments a review. Environ Sci Pollut Res Int, 2017. 24 (12): p. 11176.
TRABULSI, L. R.; TOLEDO, M. R. F. de. Microbiologia. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 1996. 99.