Desenvolvimento de uma emulsão o/a associada ao óleo essencial de gerânio (Pelargonium graveolens) e ao óleo essencial de palmarosa (Cymbopogon martinii)

Conteúdo do artigo principal

Silvana Oliveira
Carla Aparecida Pedriali Moraes

Resumo

Os óleos essenciais são metabólitos secundários das plantas, por meio do seu odor tem a capacidade de repelir animais predadores ou atrair insetos polinizadores. Em função de sua composição química, é muito utilizado na indústria farmacêutica e indústria alimentícia por sua capacidade antioxidante, antibacteriana e antifúngica, na indústria de cosméticos por sua fragrância no desenvolvimento de perfumes. O dinâmico mercado de cosméticos exige o desenvolvimento de novos produtos, mas deve ser rápido e seguro. E quanto ao aspecto da segurança é crescente o interesse por produtos naturais, pois oferecem uma proposta de sinergia entre o vegetal e o cuidado com a pele. Os óleos essenciais de gerânio (Pelargonium graveolens) e de palmarosa (Cymbopogon martinii), são reconhecidos por suas atividades antioxidantes, tal benefício é empregado em cosméticos dos mais variados tipos de finalidades, desde hidratantes a filtros solares. O objetivo deste trabalho foi desenvolver uma emulsão O/A associada ao óleo essencial de gerânio (Pelargonium graveolens) e ao óleo essencial de palmarosa (Cymbopogon martinii). Foram desenvolvidas quatro formulações e submetidas à avaliação preliminar da estabilidade e aos testes de estabilidade acelerada. Os resultados obtidos num período de 30 dias, foram que todas as formulações permaneceram dentro dos critérios dos valores de pH e das características organolépticas. As formulações desenvolvidas apresentaram características físico-químicas satisfatórias de acordo com as determinações exigidas para regulamentação de produtos cosméticos.


  


 

Detalhes do artigo

Como Citar
1.
Oliveira S, Pedriali Moraes CA. Desenvolvimento de uma emulsão o/a associada ao óleo essencial de gerânio (Pelargonium graveolens) e ao óleo essencial de palmarosa (Cymbopogon martinii). Braz. J. Nat. Sci [Internet]. 13º de setembro de 2019 [citado 29º de junho de 2022];2(3):127. Disponível em: https://bjns.com.br/index.php/BJNS/article/view/64
Seção
Artigo Original

Referências

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Guia de estabilidade de produtos cosméticos. Brasília: ANVISA, 2004. (1): 47. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cosmeticos.pdf

AMARAL, F. Técnicas de aplicação de óleos essenciais, terapias de saúde e beleza. São Paulo: Cengage Learning; 2015. 235 p.

ANDRADE, B.F.M.T, et al. Effect of Inhaling Cymbopogon martinii Essential
Oil and Geraniol on Serum Biochemistry Parameters and Oxidative Stress in Rats. Biochemistry Research International. 09 dez 2014; Article ID 493183: 1-8.
https://repositorio.unesp.br/handle/11449/130994

BABAR A, et al. Essential oils used in aromatherapy: A systemic review. Asian Pacific Journal of Tropical Biomedicine. 2015, 5(8): 601–611.
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2221169115001033

CHEN W, Viljoen A.M. Geraniol — A review of a commercially important fragrance material. South African Journal of Botany. 2010. 76 (4): 643-651. 
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0254629910001559

CORRÊA MA. Cosmetologia Ciência e Técnica. 1. ed. São Paulo: Editora Medfarma, p. 338-354, 2012.

CORTE TWF. Desenvolvimento e avaliação da eficácia de emulsões cosméticas para xerose senil [internet]. Porto Alegre; 2006. [Acesso em: 10 julho 2017]. Disponível em: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2762

EUROMONITOR. Benefits predicted under a more regulated natural cosmetics category [internet]. 2007. [Acesso em: 10 out. 2017]. Disponível em: https://blog.euromonitor.com/benefits-predicted-under-a-more-regulated-natural-cosmetics-category/.

GOMES RK, Damazio MG. Cosmetologia: descomplicando os princípios ativos. 4. ed. São Paulo: Livraria Médica Paulista Editora; 2013. 475 p.

GUARANTINI T, Medeiros MHG, Colepicolo P. Antioxidantes na manutenção do equilíbrio redox cutâneo: uso e avaliação de sua eficácia [internet]. Química Nova 2007 [acesso em 09/12/2017]; 30(1):  206-213. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/qn/v30n1/32.pdf. 

ISAAC VLB, et al. Protocolo para ensaios físico-químicos de estabilidade de fitocosméticos. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada. 2008, 29(1):   81-96. 
https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/70617/2-s2.0-54349121836.pdf?sequence=1

LUPE FA. Estudo da composição química de óleos essenciais de plantas aromáticas da Amazônia [internet]. Repositório da Produção Científica e Intelectual da Unicamp. [s.n.] Campinas, 2007 [acesso em 17/08/2017]; Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/handle /REPOSIP/248371

Stout, H S; Murphy, KA., inventor; Maple Mountain Group Inc., cessionário. Skin rejuvenation and defense system. United States US20170049692 A1. 23/02/17.

MASMOUDI H, Dréau YLE, Piccerelle P, Kister J. The evaluation of cosmetics and pharmaceutical emulsions aging process using classical techniques and a new method: FTIR. International Journal of Pharmaceutics 2005; 289(1-2): 117-131.
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15652205

MORAES CAP. Síntese e avaliação da segurança in vitro da rutina e do succinato de rutina visando sua incorporação em formulações fotoprotetoras eficazes associados a filtros químicos e físico. São Paulo. Tese [Doutorado em Produção e Controle Farmacêuticos] – Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo; 2012.
https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9139/tde-07032013-092315/pt-br.php