Análise físico-química e microbiológica de sistemas de produção e distribuição de ar respirável de uso hospitalar com proposta de melhoria
Download

Palavras-chave

Microrganismos transportados pelo ar; Hospital; Qualidade do ar interno, Ar comprimido; Saúde pública; Utilidade pública.

Como Citar

1.
da Silva R, Menezes Rodrigues F, Wolff A, Ribeiro G, Ragazzi R, Santana O, Freitas D. Análise físico-química e microbiológica de sistemas de produção e distribuição de ar respirável de uso hospitalar com proposta de melhoria. bjns [Internet]. 13set.2019 [citado 9dez.2019];2(3):122. Available from: http://bjns.com.br/index.php/BJNS/article/view/68

Resumo

A qualidade do ar respirável (AR) utilizado no manejo de paciente tem sido objeto de interesse em medicina, uma vez que, se não adequada, pode oferecer o risco de doenças de várias etiologias, incluindo as de caráter infeccioso. Os sistemas de produção, armazenamento e distribuição do AR medicinal devem garantir condições seguras de funcionamento para uma efetiva manutenção da saúde. Há normas que regem e definem valores de segurança para o ar respirável medicinal utilizado em centros de atendimento a saúde. O objetivo deste trabalho foi detectar o ar respirável em centro cirúrgico oftalmológico com envolvimento do seu preparo, distribuição e entrega no ponto de uso.

https://doi.org/10.31415/bjns.v2i3.68
Download

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12.188: Sistemas centralizados de oxigênio, ar, óxido nitroso e vácuo para uso medicinal em estabelecimentos assistenciais de saúde: elaboração. Rio de Janeiro, 2003. 25p.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15.543: Equipamento de proteção respiratória: elaboração. Rio de Janeiro, 1999. 45p.
BIER, O. G. Microbiologia e Imunologia. 3. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1984.
GHANIZADEH, F. and H. Godini, A review of the chemical and biological pollutants in indoor air hospitals and assessing their effects on the health of patients, staff and visitors. Ver Environ Helth, 2018. 33 (3): p. 231-245.
INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 8573-1: Contaminants and purity classes: elaboração. Geneva, 2010. 16p.
INTERNATIONAL STANDARD ORGANIZATION. ISO 8573-2: Test methods for oil aerosol content: elaboração. Geneva, 2007. 30p.
LACAZ, C. da S., PORTO, E., HENS-VACCARI, E. M. and MELO, N. T. Guia para identificação de fungos actinomicetos e algas de interesse medico, 8ª., ed. Sarvier, São Paulo, 1998.
N.F.P.A., Standard on gas and vacum systems, in NFPA 99C, NFPA, Editor, 2005: USA.
ODONTO-MÉDICO-HOSPITALAR, C. Sistemas centralizados de suprimento de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso em serviços de saúde, A. –A.B.d.N. Técnicas, Editor, 2016.
ODONTO-MÉDICO-HOSPITALAR, C.B., Sistemas centralizados de oxigênio, ar, óxido notroso e vácuo para uso medicinal em estabelecimentos assistenciais de saúde, in NBR 12.188, A. –A.a.o.B.d.N. Técnicas, Editor, 2003: Rio de Janeiro.
PELCZAR Jr., M. J.; CHAN, E. C. S.; KRIEG, N. R. Microbiologia: conceitos e aplicações. V. 2. São Paulo: Makron Books, 1997.
SMIELOWSK, M., M. Marc, and B. Zabiegala, Indor air quality in public utility enveriromenments a review. Environ Sci Pollut Res Int, 2017. 24 (12): p. 11176.
TRABULSI, L. R.; TOLEDO, M. R. F. de. Microbiologia. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 1996. 99.
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.