Desenvolvimento de uma emulsão o/a associada ao óleo essencial de gerânio (Pelargonium graveolens) e ao óleo essencial de palmarosa (Cymbopogon martinii)
Download

Palavras-chave

Pelargonium graveolens - Cymbopogon martinii - autoemulsionante - teste de estabilidade

Como Citar

1.
Oliveira S, Pedriali Moraes C. Desenvolvimento de uma emulsão o/a associada ao óleo essencial de gerânio (Pelargonium graveolens) e ao óleo essencial de palmarosa (Cymbopogon martinii). bjns [Internet]. 13set.2019 [citado 7dez.2019];2(3):127. Available from: http://bjns.com.br/index.php/BJNS/article/view/64

Resumo

Os óleos essenciais são metabólitos secundários das plantas, por meio do seu odor tem a capacidade de repelir animais predadores ou atrair insetos polinizadores. Em função de sua composição química, é muito utilizado na indústria farmacêutica e indústria alimentícia por sua capacidade antioxidante, antibacteriana e antifúngica, na indústria de cosméticos por sua fragrância no desenvolvimento de perfumes. O dinâmico mercado de cosméticos exige o desenvolvimento de novos produtos, mas deve ser rápido e seguro. E quanto ao aspecto da segurança é crescente o interesse por produtos naturais, pois oferecem uma proposta de sinergia entre o vegetal e o cuidado com a pele. Os óleos essenciais de gerânio (Pelargonium graveolens) e de palmarosa (Cymbopogon martinii), são reconhecidos por suas atividades antioxidantes, tal benefício é empregado em cosméticos dos mais variados tipos de finalidades, desde hidratantes a filtros solares. O objetivo deste trabalho foi desenvolver uma emulsão O/A associada ao óleo essencial de gerânio (Pelargonium graveolens) e ao óleo essencial de palmarosa (Cymbopogon martinii). Foram desenvolvidas quatro formulações e submetidas à avaliação preliminar da estabilidade e aos testes de estabilidade acelerada. Os resultados obtidos num período de 30 dias, foram que todas as formulações permaneceram dentro dos critérios dos valores de pH e das características organolépticas. As formulações desenvolvidas apresentaram características físico-químicas satisfatórias de acordo com as determinações exigidas para regulamentação de produtos cosméticos.

  

 

https://doi.org/10.31415/bjns.v2i3.64
Download

Referências

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Guia de estabilidade de produtos cosméticos. Brasília: ANVISA, 2004. (1): 47. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cosmeticos.pdf

AMARAL, F. Técnicas de aplicação de óleos essenciais, terapias de saúde e beleza. São Paulo: Cengage Learning; 2015. 235 p.

ANDRADE, B.F.M.T, et al. Effect of Inhaling Cymbopogon martinii Essential
Oil and Geraniol on Serum Biochemistry Parameters and Oxidative Stress in Rats. Biochemistry Research International. 09 dez 2014; Article ID 493183: 1-8.
https://repositorio.unesp.br/handle/11449/130994

BABAR A, et al. Essential oils used in aromatherapy: A systemic review. Asian Pacific Journal of Tropical Biomedicine. 2015, 5(8): 601–611.
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2221169115001033

CHEN W, Viljoen A.M. Geraniol — A review of a commercially important fragrance material. South African Journal of Botany. 2010. 76 (4): 643-651. 
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0254629910001559

CORRÊA MA. Cosmetologia Ciência e Técnica. 1. ed. São Paulo: Editora Medfarma, p. 338-354, 2012.

CORTE TWF. Desenvolvimento e avaliação da eficácia de emulsões cosméticas para xerose senil [internet]. Porto Alegre; 2006. [Acesso em: 10 julho 2017]. Disponível em: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2762

EUROMONITOR. Benefits predicted under a more regulated natural cosmetics category [internet]. 2007. [Acesso em: 10 out. 2017]. Disponível em: https://blog.euromonitor.com/benefits-predicted-under-a-more-regulated-natural-cosmetics-category/.

GOMES RK, Damazio MG. Cosmetologia: descomplicando os princípios ativos. 4. ed. São Paulo: Livraria Médica Paulista Editora; 2013. 475 p.

GUARANTINI T, Medeiros MHG, Colepicolo P. Antioxidantes na manutenção do equilíbrio redox cutâneo: uso e avaliação de sua eficácia [internet]. Química Nova 2007 [acesso em 09/12/2017]; 30(1):  206-213. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/qn/v30n1/32.pdf. 

ISAAC VLB, et al. Protocolo para ensaios físico-químicos de estabilidade de fitocosméticos. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada. 2008, 29(1):   81-96. 
https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/70617/2-s2.0-54349121836.pdf?sequence=1

LUPE FA. Estudo da composição química de óleos essenciais de plantas aromáticas da Amazônia [internet]. Repositório da Produção Científica e Intelectual da Unicamp. [s.n.] Campinas, 2007 [acesso em 17/08/2017]; Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/handle /REPOSIP/248371

Stout, H S; Murphy, KA., inventor; Maple Mountain Group Inc., cessionário. Skin rejuvenation and defense system. United States US20170049692 A1. 23/02/17.

MASMOUDI H, Dréau YLE, Piccerelle P, Kister J. The evaluation of cosmetics and pharmaceutical emulsions aging process using classical techniques and a new method: FTIR. International Journal of Pharmaceutics 2005; 289(1-2): 117-131.
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15652205

MORAES CAP. Síntese e avaliação da segurança in vitro da rutina e do succinato de rutina visando sua incorporação em formulações fotoprotetoras eficazes associados a filtros químicos e físico. São Paulo. Tese [Doutorado em Produção e Controle Farmacêuticos] – Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Universidade de São Paulo; 2012.
https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9139/tde-07032013-092315/pt-br.php
Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.