Sobre a Revista

Foco e Escopo

O Brazilian Journal of Natural Sciences (Braz. J. Nat. Sci.) tem por missão publicar artigos científicos relevantes no sentido mais amplo dos diferentes aspectos das ciências naturais. Interagir com diferentes profissionais e instituições para divulgar e fomentar a produção científica na área de Osmologia com foco nos Óleos Essenciais. Direciona-se a profissionais, professores e estudantes que atuam nesse ramo de estudo. Tem periodicidade trimestral com artigos avaliados por membros do conselho editorial e avaliadores ad hoc. O Braz. J. Nat. Sci., publica textos inéditos, na forma de artigos que abordem pesquisas científicas, o quais são de responsabilidade dos seus autores e não necessariamente expressam o ponto de vista do conselho editorial. Enquanto revista científica, o Braz. J. Nat. Sci., em sua avaliação preliminar analisará: 1. Se o texto segue os padrões de estilo e padrões bibliográficos de um artigo científico; 2. Se o artigo deixa claro sua metodologia, baseada nas referências bibliográficas; 3. Se os autores, para garantir o estado da arte, citam, em seu referencial teórico um número mínimo, mas suficiente de referências recentes (se até 10 anos) extraídas quer de revistas científicas nacionais e internacionais; 4. Se as referências atendem em conformidade o sistema autor-data da norma ABNT NBR 10520/2001 (p.4).

Processo de avaliação pelos pares

O Braz. J. Nat. Sci., ao adotar o processo de avaliação prévia dos artigos, tem por objetivo o aprimoramento destes mediante colaboração com os autores. O Braz. J. Nat. Sci., somente aceita artigo para apreciação se este for inédito e não estiver sendo submetido a outro periódico. O processo de avaliação consta de duas etapas: Primeira: uma avaliação preliminar pelo conselho editorial, que examina a adequação do trabalho à linha editorial de revista e uma qualidade científica básica conforme o escopo: Segunda: a avaliação por dois pareceristas para decisão final sobre sua aceitação ou não. Os avaliadores ou pareceristas são orientados a apresentar sugestões construtivas relacionadas à forma e ao conteúdo, em tempo hábil, para que sejam publicados no menor período de tempo possível. Após a aprovação pelos pareceristas, o artigo passa por uma revisão de gramática, vocabulário, coesão, clareza e fluidez de leitura. Os artigos aprovados são levados à reunião junto ao Comitê Editorial para a preparação da revista . O autor será informado sobre o andamento do processo via e-mail.

Periodicidade

Periódico científico temático de formato eletrônico. O Braz. J. Nat. Sci., é uma publicação trimestral. Os formatos adotados para recepção dos textos deverão ser conforme as normas de submissão (vide em "Sobre a revista"). A publicação dos artigos acontece no site da revista www.bjns.com.br, exclusivamente em formato PDF.

Política e acesso livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização do conhecimento.

Arquivamento

O Braz. J. Nat. Sci., usa o LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

Direitos Autorais  | Atribuição CC - BY | Declaração de Acesso Aberto (AA)

 

A Revista Brazilian Journal of Natural Sciences (BJNS) provê Acesso Aberto (AA) aos conteúdos de suas publicações. O conteúdo das publicações compreende artigos de pesquisa, artigos de revisão, comunicações relacionadas à pesquisa, estudos de caso, editoriais e outros tipos de texto que são geralmente identificados como documentos dos quais e publicação são de inteira responsabilidade de seus autores. A formalização do Acesso Aberto nos níveis dos artigos, é realizada por meio da especificação de uma atribuição de acesso do sistema Creative Commons (CC) que promove o reuso e distribuição dos artigos indexados em suas coleções. Esta licença permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito pela criação original. É a licença mais flexível de todas as licenças disponíveis. É recomendada para maximizar a disseminação e uso dos materiais licenciados. Particularmente com relação à licença CC-BY, é preciso destacar que, por ser o tipo de licença mais aberta tanto com relação às permissões e acessos, também é a licença que permite o uso dos conteúdos para fins comerciais. Isso significa que terceiros podem obter lucros com o trabalho alheio a qualquer momento, sem que o criador tenha qualquer controle. Ver o Resumo da Licença | Ver o Texto Legal

Isenção de Taxa
O envio e processamento de artigos junto ao Brazilian Journal of Natural Sciences é isento de qualquer taxa.

Indexação e Catálogo

O Braz. J. Nat. Sci., conforme sua estratégia de aumentar a exposição e o fator de impacto dos artigos, busca o cadastramento em catálogos indexadores. Além disso, seus autores disponibilizam artigos livremente em redes sócias profissionais/acadêmicas. Já indexados junto à Crorref (DOI), Latindex, Google Scholar, Dreitos Autorais  | Atribuição CC - BY. 

Corpo editorial científico

O Corpo Editorial Científico ou Conselho Editorial é formado por professores doutores de diferentes instituições de ensino e pesquisa do Brasil e do exterior, com reconhecimento no meio acadêmico. Parte dos seus membros atuam nas diversas áreas do Braz. J. Nat. Sci., mas de forma não coletiva, ou seja, sem previsão de reuniões ordinárias (presenciais ou virtuais) para tratar de questões pautadas. Seguindo o modelo comum a revistas científicas nacionais, não há envolvimento formal dos membros do Conselho Editorial com o Braz. J. Nat. Sci., e com o Instituto de Osmologia e Óleos essenciais na responsabilidade pela publicação da revista. A participação de cada membro na revista se dá de forma individual, por meio de uma articulação do Editor e da Comissão Editorial. Cientificamente, os membros do Conselho atuam como conselheiros do Editor e da Comissão Editorial divulgando a revista, sugerindo aperfeiçoamentos na política editorial e estratégias para atuação no meio acadêmico e profissional. Esperam-se dos conselheiros manifestações sobre a consistência da política editorial e das publicações, sua qualidade e também sobre as questões éticas pertinentes à gestão editorial e à divulgação de artigos. Cada membro assume também a função de “ouvidor” da comunidade científica atuante na área, garantindo a credibilidade acadêmica e a postura esperada de uma revista científica. Como o Conselho Editorial está afastado do processo de mediação de artigos (não tendo acesso aos metadados dos artigos em avaliação), não supervisiona nem interfere no processo editorial, podendo assim submeter artigos ao BJNS e participando do processo como qualquer outro autor.

Comitê de política editorial

Ao Comitê de Política Editorial compete a gestão operacional da revista. É ele, em consenso com a presidência do Instituto de Osmologia e Óleos essencias, que define o editor chefe da revista.

Editor chefe

O editor coordena o processo editorial e promove o desenvolvimento dos autores e avaliadores da publicação. Seu compromisso é que o periódico ofereça o que houver de melhor em termos de conhecimento novo dentro da área temática, observando, no processo de seleção dos artigos, os mais elevados padrões éticos.

Equipe editorial

A equipe editorial é composta pelo editor-chefe e pelos editores associados por área temática.  Os editores associados são colaboradores muito próximos do editor, com envolvimento significativo no dia a dia do processo editorial. Em termos de atribuições, podem tomar a decisão final de publicar ou não um trabalho em sua área específica.

Ética de publicação

O editor desempenha um papel central no controle ético do processo de avaliação e publicação da pesquisa científica. Assim o Braz. J. Nat. Sci., se preocupa com a questões éticas dos artigos pulicados em suas edições, solicitando a todos os autores com trabalhos que envolvam direta ou indiretamente seres humanos, a avaliação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) de competência junto ao autor. “Ética não é código nem lei! Somos éticos porque temos valores pelo o que fazemos”.

Política de Plágio
As suposições do plágio são: a) apresentar trabalhos de outros como seu; b) adotar palavras ou ideias de outros autores sem o devido reconhecimento; c) não usar aspas em uma citação literal; d) paráfrase de uma fonte sem mencioná-la; e) paráfrase abusiva, mesmo que a fonte seja mencionada.
Os pressupostos gerais da fraude científica são os seguintes: a) fabricação, falsificação ou omissão de dados e plágio; b) publicação duplicada; e c) conflitos de autoria. Todos os trabalhos aceitos são submetidos a um software de detecção de plágio. A Revista adota o sistema CrossRef para identificação de plágio e ou similaridade. Os autores assumirão as consequências de qualquer natureza decorrentes do descumprimento das obrigações indicadas nessas regras editoriais. Em casos em que o plágio é incorrido, a Coordenação Editorial seguirá os seguintes procedimentos: a evidência do plágio detectado será enviada ao(s) autor(es), solicitando uma explicação sobre o mesmo. Se a resposta não for satisfatória, o artigo não será publicado e, se aplicável, a mídia na qual o artigo plagiado original foi publicado será informada.

 https://bjns.com.br/index.php/BJNS/Chamada

Editor Chefe